Tendências de Logística para 2022: tecnologia para todo tipo de negócio

Homem negro de jaqueta amarela com fundo rosa segurando celular. Há um texto escrito "Confira as tendências da logística para 2022 Estoca". Há ícones ilustrativos de mouse de computador, escudo azul com coração, balões de conversa e moedas rosas.

Introdução 

Frete e preço são os dois fatores unânimes de decisão de compra, e nesse sentido, as tendências de logística para 2022 podem impactá-los positivamente. 

Segundo pesquisa feita pelo Paypal, 55% dos brasileiros dizem que continuarão comprando online diariamente ou semanalmente mesmo quando a vida voltar à normalidade.

Enquanto milhões de produtos são comprados diariamente, eles precisam ser entregues, e as empresas precisam oferecer serviços de qualidade com transparência no transporte e nas entregas.

De agora em diante, todas às vezes que se deparar com a palavra “logística” saiba que esta área está em constante transformação do modus operandi. Por conta da tecnologia, sites, vendas online, marketplaces e dos novos modelos de negócio e de operação de estoque, armazenamento e transporte, a logística está deixando de ser tradicional.

Sendo assim, agora a logística é tecnológica e utiliza de softwares e automação que visam sempre a diminuição das perdas e o aumento do lucro. Tudo isso é possível de acordo com as tendências que você precisa ficar de olho em 2022. 

Crescimento das vendas online no Brasil 

Não é novidade que as vendas online cresceram no país durante a pandemia, mas o que muita gente não sabe é que o Brasil quebrou recordes e se preparar para melhorar o serviço de compra online em 2022.

Durante o ano de 2020, 13 milhões de brasileiros fizeram compras online pela primeira vez (fonte 1), já no primeiro semestre de 2021, a mesma taxa foi de 17%. 

Por outro lado, o faturamento teve crescimento de 41%, a maior alta desde 2007. Porém, o primeiro trimestre de 2021 teve alta de 57,4% em vendas em e-commerce, comparado ao mesmo período do ano anterior. (fonte 2

As projeções para os próximos anos, no entanto, seguem otimistas, pois o Brasil é o 6º país no ranking que projeta o crescimento de vendas online até 2025, com percentual de 7,2%.(fonte 3)

Perfil dos clientes que compram online 

O perfil e o comportamento do consumidor brasileiro mudaram, especialmente pela modalidade online e por novas motivações. 

Ainda que o Brasil tenha enfrentado diminuição de renda para muitas populações, a pandemia e a venda online ressignificaram a lógica de consumo de muitas pessoas. 

A pesquisa da Accenture intitulada de “Life reimagined: motivações para consumidores modernos” revela cinco motivações distintas para a decisão de compra que outrora era apenas relacionada a preço e qualidade para consumidores tradicionais.  

Por outro lado, os consumidores reimaginados buscam um “pacote” de novas motivações que estão diretamente relacionadas à experiência de compra, como é o caso da responsabilidade social e saúde que as empresas adotaram na pandemia, como também de confiança e reputação referente às promessas e valores da marca.

Os “reimaginados” buscam ver as empresas não apenas defendendo causas sociais, como também agindo em favor delas. O discurso, nesse sentido, deve ser aplicável e ativo. 

Outras três motivações têm muito impacto nas decisões logísticas: a origem do produto, a facilidade e convivência digital – ou seja, estar onde o cliente está – bem como o serviço em favor dos cuidados pessoais desse consumidor, ou seja, maior personalização e pessoalização da marca e da experiência, maior interação, melhor atendimento e atenção às suas necessidades.

Em síntese, o processo de compra está intrinsecamente conectado às novas necessidades deste consumidor, e as tendências para a área logística em 2022 podem ajudar a sua empresa a contemplar e oferecer novas e melhores experiências, tais quais apresentadas no estudo.

Impacto da pandemia nas empresas brasileiras 

Assim como o comércio foi atingido pela queda de vendas em muitos setores, a logística também foi impactada devido à alta nas vendas onlines e no remanejamento de esforços deste setor. 

Como visto anteriormente, é necessário inovação para atender às expectativas dos novos consumidores que aderem ao consumo digital, e por isso, da mesma maneira que os parceiros logísticos estratégicos, o setor logístico próprio das empresas deve se atentar às mudanças de paradigmas do mercado brasileiro e observar que existem muitas oportunidades para 2022.

Antes de mais nada, é importante pontuar alguns dos principais desafios das micro e pequenas empresas e a maneira como enfrentam a logística, e como as médias e grandes empresas podem otimizar seus recursos e gerar mais receita.

Principais dificuldades dos PMEs 

Mesmo que 70% das PMEs já comercializem produtos pela internet segundo a FGV, o comércio tem a maior taxa de mortalidade dentre os pequenos negócios, sendo que 30,2% fecham as portas em até cinco anos. 

Um dos motivos que os pequenos empreendedores alegam é a falta de capital de giro, mas se observarmos a fundo os principais e mais altos gastos, e logística pode ser o principal deles. 

Além de ser um enorme desafio na gestão do negócio, os sistemas de entrega para essas empresas são limitados e possuem gastos elevados, e como consequência, impactam no preço final do produto.

Então, como ser competitivo em termos de preço e frete, já que na maioria das vezes, o gasto é do empreendedor? A aposta de redução deste custo está na concentração de estoque em centros de distribuição que podem automatizar essa operação. 

Nessa linha de pensamento, alguns comerciantes aderem aos marketplaces como principal canal de venda a fim de terceirizar esta operação. Contudo, eles não são a única opção. 

Leia o artigo até o final para entender a melhor solução de logística para os pequenos negócios.

Principais dificuldades das médias e grandes empresas 

O Brasil enfrenta problemas logísticos de serem solucionados, e o mais importante deles é a logística de transporte, ou a dependência de transporte rodoviário em 60% de toda malha modal.

Como resultado, há uma deficiência latente no processo de entrega de mercadorias que fica à mercê da constante mudança nos preços dos combustíveis que forçam as empresas a reajustar seus preços a todo momento. 

Da mesma maneira que o transporte é essencial para as empresas, as informações de frete também são para o consumidor. Diante disso, o investimento em tecnologia para garantir credibilidade e transparência no processo de compra é indispensável. 

Um benefício que os softwares de logística trazem para as médias e grandes empresas é a melhoria da gestão de estoque, cálculos dos custos e controle de demanda a fim de aumentar a lucratividade do negócio. 

Ou seja, perante a grandes volumes de estoque, a análise dos dados de operação pode garantir até mesmo a redução do tempo de armazenamento e aumento do fluxo de estoque. 

Neste artigo separamos alguns conceitos e soluções que podem transformar a logística das empresas e fortalecer tanto os processos como a percepção de marca por parte dos clientes. 

Tendências de logística para 2022

Devido às grandes transformações da tecnologia e novas demandas de marketing, a tecnologia aplicada ao setor logístico tem a tendência de ser mais especializado em 2022. 

Além da utilização da inteligência artificial, outras tendências têm como objetivo fortalecer a marca através de serviços com credibilidade e com foco 100% no cliente final. 

Desse modo, o fluxo de compra, especialmente nas etapas finais que dependem do transporte, devem ser pensadas para oferecer todas as informações para a tranquilidade e bem-estar do consumidor, reduzindo riscos, gastos e evitando experiências ruins. 

Veja a seguir as principais tendências de logística para 2022 e saiba como preparar o seu e-commerce para as novas demandas de mercado e do consumidor moderno.

Uso de software e inteligência artificial na logística

A inteligência artificial é uma tendência na área logística que veio para ficar. Aliás, o uso da tecnologia em todos os setores da economia é uma realidade que tem se popularizado no Brasil.

Como as novidades e transformações que a tecnologia provoca são cada vez mais frequentes, muitos empreendedores ficam inseguros em aderir a uma plataforma de gestão para otimizar seus processos. 

Todavia, não há como escapar: os softwares de logística, por exemplo, são indispensáveis para o gerenciamento completo da gestão de estoque e armazenamento, emissão de notas fiscais ou monitoramento de entrega em tempo real. 

Além de otimizar os recursos operacionais, a inteligência artificial é capaz de oferecer maior segurança e previsibilidade a fim de impactar na experiência de compra e sucesso do cliente. 

Automatização de processos logísticos

Se o mundo está rápido e o tempo da finalização de uma compra online está cada vez mais curto, espere só até o 5G se democratizar no Brasil. Sem sombra de dúvidas, a área logística será uma das que mais ganhará em produtividade e geração de lucro. 

Isso porque os centros logísticos e armazéns têm sido cada vez mais estratégico para o comércio online. Inclusive as dark stores e as guide shops são tendências inquestionáveis, pois seu custo operacional é reduzido e seu foco é na agilidade da entrega e experiência do consumidor, e dessa forma, seu recurso-chave é apostar em estoque e armazenamento

Apenas um exercício rápido para que você entenda melhor: veja o exemplo da Amazon e Mercado Livre que revolucionaram seu modelo de negócio que outrora era um marketplace, mas agora são gigantes da logística. 

Talvez você se pergunte: “mas como eu posso automatizar meus processos para ganhar em competitividade”? A resposta para esta pergunta é a integração destes processos.

Lembra quando falamos sobre a inteligência artificial? Softwares como a Estoca são parceiros estratégicos para a operação integralizada que garante agilidade para o seu negócio. 

Last mile e entregas express

O conceito last mile significa última milha, ou seja, o processo logístico que parte do centro de distribuição até o destino final que é a casa do cliente. Este termo, porém, é relacionado com a experiência do cliente no que diz respeito a última etapa de compra.

Em outras palavras, o last mile é o acompanhamento em tempo real do status da entrega do pedido, bem como seu trajeto e prazo final, tanto para a empresa, como para o cliente. 

Já que a compra digital se tornou mais democrática para os consumidores, a finalização desta experiência se torna competitiva. O cliente compara preços, escolhe o que, onde, quando comprar, de que maneira vai pagar e como quer receber. 

No cenário brasileiro, ainda existem polos comerciais como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, por exemplo, que obtém uma fatia importante do mercado logístico. Porém, consumidores de outras regiões reclamam do prazo de entrega e por vezes acabam por optar pela compra regional. 

Ainda que a web não possua fronteiras, as empresas perdem mercado competitivo pela dificuldade de realizar uma entrega rápida, seja para clientes de outros estados ou até mesmo do local de despacho do produto. 

No entanto aí há uma dificuldade: o gerenciamento de tempo, de operação de armazenamento, geração de nota fiscal, despacho, transporte e entrega. Nesse sentido, é necessário ressaltar mais uma vez a importância da inteligência virtual e de softwares que automatizam tais processos. 

Ao olhar as projeções da compra online que foi apresentada no começo deste artigo, dá para entender a importância de realizar a entrega express: as pessoas querem comprar online cada vez mais. 

Outro fator eliminatório no quesito competitividade e melhor experiência de compra está no monitoramento do frete. Você já comprou algo online e teve dificuldades de saber onde o seu pacote estava? Pois é, essa falta grave pode gerar problemas, reclamações e reduz a felicidade do seu cliente. 

Os e-commerce brasileiros também têm um inimigo em comum: marketplaces chineses. Você sabia que muitos deles utilizam de centros logísticos para armazenar seus produtos e assim otimizar o tempo de entrega para seus clientes? Esse cenário revoluciona a maneira como as empresas encaram o jogo, e certamente, precisam de uma plataforma como a Estoca urgente. 

Inteligência de decisão (DI) e Data Fabric

Através de softwares que analisam e gerenciam dados logísticos em nuvem, é possível prever cenários, antecipar problemas e realizar um planejamento eficiente. 

Ambos são um braço importante da inteligência artificial que atuam como auxiliares de gestão para a programação bem sucedida de cronogramas de entrega, gestão de estoque, fabricação, distribuição e previsão de demanda. 

Chamados de analytics, programas integrados a gestão de toda a cadeia logística possuem mais êxito quando concentram a maior quantidade de dados, a fim de uma melhor tomada de decisão. Contudo, ela é possível através de plataformas onlines, softwares de inteligência de gestão que compõe toda a cadeia logística ou pelo menos parte dela. 

A vantagem do investimento nesse sentido é aumentar a segurança das informações, dinamizar fluxos e apresentar quadros que compõe informações úteis em tempo real. Um tipo de plataforma que apresenta tais benefícios é o fulfillment, cuja estrutura será abordada a seguir.

Fulfillment 

O sonho de todo empreendedor que gerencia processos logísticos é a integralização de todas as etapas. Com o fulfillment a centralização e automação de toda a cadeia logística é possível. 

Independentemente do tamanho da empresa, as necessidades mais latentes dos donos e gerentes de negócios estão focadas na agilidade dos processos, redução de custos e aumento da produtividade. 

Apesar da gestão de fluxo de caixa ser um dos principais desafios para qualquer organização, ela é apenas uma consequência de processos bons ou ruins. Ao passo que a empresa automatiza seus processos, o ganho de produtividade é iminente, e desta maneira, o aumento da receita acontece. 

Nesse sentido, o fulfillment nasceu para cuidar da parte mais burocrática com inteligência e eficiência: ele cuida desde o estoque até a entrega para o consumidor final. 

Isso requer a aplicação de todos os conceitos anteriores: inteligência artificial, automatização de processos logísticos, inteligência de decisão e datafabric, sustentabilidade logística, last mile, que resultam na melhor experiência do consumidor. 

Veja como é simples: 

Infográfico Fulfillment Estoca
Imagem 01 – Infográfico Fulfillment Estoca
 

ESG e Sustentabilidade na logística

Outra tendência de logística para 2022 se trata da sustentabilidade e a maneira como os recursos naturais são gerenciados. 

Depois da fabricação, o processo logístico é um dos mais poluentes e por isso, se torna necessário que as empresas busquem alternativas que reduzam desperdícios, emissão de gases e melhor aproveitamento dos recursos disponíveis. 

A pandemia do covid-19 acelerou diversas tendências e mudanças na maneira de consumo, como mostra uma pesquisa AlixPartners que constatou que 80% dos entrevistados estão mais preocupados com o meio ambiente, e 38% deles afirmam que isso tem impacto em sua decisão de compra. 

Em contrapartida, outra pesquisa aponta que os consumidores (66%) dizem estar dispostos a mudar seus hábitos de consumo se isso reduzir o impacto no meio ambiente, mas que metade deles não acreditam nas declarações das empresas sobre responsabilidade ambiental. 

Tais dados revelam que as empresas precisam mostrar os seus esforços para contribuir com a sustentabilidade, já que muitos consumidores, especialmente digitais, estão aderindo à novas marcas que têm a preocupação com o “verde” em seu DNA. 

E o que isso tem a ver com a logística? Tudo! A redução de recursos como papel e plástico, ou mesmo o fulfillment ajudam a estabelecer uma redução de desperdícios e otimizam toda a cadeia produtiva ao passo que reduzem os poluentes. 

Ambos os objetivos – como a redução das emissões de carbono e a diminuição dos resíduos e desperdícios – constam em regulamentações como a ISO 20400 e 14001 que incorporam critérios de desenvolvimento sustentável como práticas ESG (Environmental, Social and Governance) ou valores de Meio Ambiente, Social e Governança. 

Nesse sentido, utilizar ferramentas de gestão de toda a cadeia logística permite construir uma política sustentável de maneira a consolidar um compromisso sustentável de fato, e não apenas uma narrativa ou apelo emocional para se construir um “marketing verde”.

Eu suma, soluções como fulfillment, lockers, last mile e outras modalidades de armazenagem e de entrega são favoráveis a esta demanda sustentável. 

Como operacionalizar a logística de maneira ideal? Veja os benefícios de estruturar a logística na empresa

Como você pôde aprender, a integração dos processos é a maneira mais otimizada para aliar os dados e a inteligência dos softwares em favor de uma melhor gestão do negócio. Afinal, a experiência do consumidor é o resultado de todo sucesso da cadeia produtiva. 

As novas tendências de logística apresentam uma nova oportunidade de expansão de negócios, bem como segurança de armazenamento de mercadoria e gestão de transporte. 

O investimento em softwares fulfillment tem o objetivo acelerar o fluxo dos processos operacionais, logo, o retorno financeiro será uma realidade.

Contudo, o fulfillment deve ser um parceiro estratégico para sua empresa, e dessa maneira, a Estoca cuida do seu processo do começo ao fim, além de se integrar aos principais canais de vendas onlines, marketplaces ou via API para oferecer o melhor serviço logístico.

Aproveite esta oportunidade e fale com um de nossos especialistas para ajudar a sua empresa a gerar mais lucro.

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *